CHAMADA PARA PUBLICAÇÃO: A HONRA É O LIMITE: os rituais de interação e as noções de civilidade

Acidentes e desencontros na interação não constituem uma exceção e fazem parte de nossas experiências de vida perturbando o princípio de cooperação conversacional (Grice, 1975). Enquanto participantes da interação, os indivíduos devem mobilizar algumas regras morais ou rituais, nas palavras de Goffman, que coloquem em funcionamento atitudes como deferência, honra, respeito, consideração e tato, isto é, elementos que vão caracterizar a natureza humana universal (GOFFMAN, 2011). O dossiê se propõe a abordar, no âmbito das interações sociais, situações em que a força ilocucionária dos atos expressam atitudes de violência verbal de tal modo que seus efeitos perlocucionários produzam (consciente ou inconscientemente, explícita ou implicitamente) a perda da honra. Ao optar para a questão das relações entre os sujeitos e os outros, a “perda da honra” constitui um lugar no qual as culturas não a ignoram ou fazem dela um ponto estratégico (político, social, moral, afetivo) para desaprovar o sujeito nos modos de condutas de si. Por outro lado, a “perda da honra” pode ser considerada como um lugar de testemunho de pensamentos, posturas e atitudes não toleradas pelo fato de, mesmo existindo, não serem aceitas.

 

Organizadoras: Maria do Rosário Rôxo (UFRRJ) e Victoria Wilson (FFP/UERJ)